Yuupiii!

O meu pai tinha razão, "conhecendo-te não pode ter ido para o lixo". E não foi! Há meses, desde agosto, que deveria ter feito uma coisa. Não tinha dinheiro, não tinha tempo, não tinha isto e aquilo e não tinha vontade. Fui adiando e adiando... a semana passada tinha tempo e dinheiro, procurei pelos papéis e nada! Não os encontrava em lado nenhum. Estava-me a dar o xilique a sério. É que era grave ter perdido os papéis. Era pelo menos embaraçoso ter que ir ao banco, "ahh sabe aquilo que eu devia ter feito há quase um ano? Pois não fiz, embora me tivessem ligado algumas vezes e melhor ainda, perdi os documentos. Pode-me enviar tudo de novo?". Hoje estávamos aqui em arrumações e xaran!! os documentos apareceram, de baixo de uma data de outros papéis nada importantes ou interessantes. Eu não me quero desculpar, mas sei bem que não fui eu que os pus ali, eu tenho lugares para todas estas coisas e as outras também, sou uma desarrumada organizada. Já a outra pessoa que vive aqui em casa atira tudo para um lado e depois para o outro e volta a atirar para outro canto. E depois diz que deito tudo fora. Deito, o que já não interessa. Mas o meu pai sabia melhor, eu não podia ter deitado aqueles documentos fora. Ou seja, amanhã e sexta serão dias interessantíssimos entre filas e filas de gente. Mas o que tem que ser tem muita força, antes que tudo desapareça definitivamente.

1 comentário:

pastora disse...

se fosse eu... perguntava ao meu pai: quais papeis?!

que é como quem diz: http://www.youtube.com/watch?v=y-cFKV5boc0