Isto preocupa-me. Simplesmente porque já tive mais longe dos 30 e o futuro parece-me bastante hopeless nesse campo. E ser mãe solteira não me parece um plano. Preocupa-me porque cada vez tenho mais a certeza que adorava ter pequenos terrores a correr pela casa. A crescerem. Parecidos com o pai, com a mãe, a cara da avó e "tal e qual como o teu primo era quando tinha a idade deles". A dar a gargalhada genuína que só uma criança sabe. A deixarem as lágrimas caírem e de seguida poder confortá-los. A ver os quartos desarrumados, a sala virada do avesso, as discussões e o fazer as pazes. A dúvidas e sonhos a crescerem e transformarem-se. Mas não se pode inventar. Vou-me ficando pelos sobrinhos emprestados!

2 comentários:

Fredd disse...

Já somos dois :).

cheeks disse...

somos 3...(por acaso até acho que somos bem mais) ;)!
P.S= a proximidade dos 30 é sempre o bicho papão...mas depois descobrimos, tal como as crianças, que ele nao existe!