Mini revoltas interiores

Não me posso queixar, é um facto. A crise está aí, sinto-a, vejo-a, mas não me posso queixar. Nunca, há cinco anos atrás, pensei eu hoje estar na condição em que estou, mas considero que sou uma sortuda, por tudo o que tenho, por tudo o que alcanço e por todo o apoio que tenho (mãe, pai, família e amigos). Mas tenho que racionar. Tenho que fazer contas à vida e quando vou ao supermercado não compro tudo o que me apetece, nem da marca que me apetece, compro o que preciso, uma vez ou outra vem a loucura. Hoje fui ao supermercado, comprei bifes de perú e quatro pães e pimbas 6e. Um abuso a meu ver. Mas na caixa ao lado da qual eu me encontrava para pagar estava a verdadeira família de "gunas" (mitras em lisbonês?:)). Mãe, dois filhos (ou só dois rapazes muiiiito interessante.. not!), duas miúdas mais pequenas e mais duas raparigas que ficaram à porta, que me pareceu estarem todos juntos. Os filhos destas subiam pelas arcas dos gelados, como se nada fosse, e de facto ninguém disse nada. Eu provavelmente não devia dizer isto, mas causa-me alguma revolta interior, pois parece-me que eles não deviam trabalhar por aí além, pelo menos em locais que façam descontos e afins para o estado, devem receber pensões disto e reinserções daquilo, e não é que tudo o que era de marca boa estava no tapete? shampo, gel de banho, escovas de dentes, e o que mais se lembrarem que haja nos supermercados. Eu pergunto-me, como? À custa de quem? Eu sei, preconceito, eu sei, puro e duro. Mas se lá estivessem e vissem o que eu vi, não pensavam diferente. Ainda bem que há quem pode e quem compre, porque se a economia pára é o caos, mas à custas dos impostos que muitos de nós pagam, quando a produção é zero? Não me parece bem.. é só isso.

2 comentários:

pastora disse...

quando as pessoas que tem pouco, se vêem com muito, fazem estragos inconscientes. confia na assistente social :P

Carol disse...

eu queria era uma assistente social para mim, a mim também me podiam dar qualquer coisa.. ahh mas não, não preciso de ser reinserida, que estou muito bem enquadrada algures!