A culpa é do rádio

Ou da falta dele. Esta semana, e as próximas, vou andar no carro do mais que tudo. Deixei o meu pela capital, quando tomei esta decisão esqueci-me completamente deste pequeno detalhe - o carro dele não tem rádio!! Ou seja, tenho saído bem cedo de casa e pela tarde lá vou eu para o clube e depois de volta para casa em.. silêncio! O silêncio de tal forma silêncio que oiço todo e qualquer pensamento que me vem à cabeça. O que é já de si um número significativo. Pois bem, o dia tem-se processado em silêncio, ou seja, tenho minutos e minutos que me parecem horas, para pensar e reflectir e decidir coisas. Acho que finalmente vou tomar uma decisão, só não vai agradar a ninguém a não ser a mim. Mas se não for eu a pensar em mim, quem será?

3 comentários:

Márcia Lourenço disse...

um carro sem rádio é horrivel, eu sei por experiência própria

Manuel Jorge Marques disse...

Quando conduzo sem rádio começo a reparar em todos os barulhinhos do carro e a ficar paranóico com eles :P. Mas sim, quando conduzo gosto sempre de ter uma banda sonora, um dos carros que costumo conduzir em Portugal tem a antena partida e consequentemente nada de rádio - e é bastante chato, especialmente quando se vai sozinho!

Carol disse...

Márcia Lourenço, É horrivel.. tenho que começar a dar largas à imaginação para que seja tempo positivo e não horrível ;)

Manel, especialmente quando se vai sozinho...