Ora bem, anda uma pessoa a estudar, experimenta em si algumas coisas, outras nos que estão mais próximos, lê artigo e mais artigo, confia na experiência que os professores transmitem, etc, etc. Posto isto, faço umas contas, confiro as contas, distribuo comida ao longo do dia, elaboro uns planos alimentares - sempre com o cuidado de referir que ainda não acabei o curso, mas estamos entre família por isso tudo bem. Apresento o dito e o choque instala-se, o pânico acompanha. Desculpa, não vou fazer, tem muita comida, de certeza que engordo. Ora bem, se eu apresentasse um plano maluco, daqueles muito na moda, mas que às vezes prejudicam mais do que ajudam, embora por memomentos aparentes o número na balança desça, tudo bem, mas como e uma coisa com pés e cabeça "és maluca!". As pessoas não querem emagrecer, na realidade querem fórmulas mágicas para que algo aconteça da noite para o dia. E é aqui que mais uma vez eu realizo que nunca serei rica, eu não me vejo a vender burlas mágicas só porque funcionam durante um mês, ou até seis meses e quando as pessoas voltam a engordar, ahh é porque não tem força de vontade e estragou tudo. Eu continuo certa do que digo, quem quer quer, quem não quer, não obrigo. Amigos como sempre.

2 comentários:

Sofia L. disse...

Assim dormes de consciência tranquila :)

Carol disse...

Pelo menos isso :)