Uma questão de escolhas


Por assim dizer, eu escolhi o que tenho. Pelo menos algumas coisas. Mas há dias em que me deixa deprimida. Hoje foi um deles. É giro estar a estudar, de novo, adoro. É giro ter mais férias que o normal, é maravilhoso ter o apoio da família que me permite fazer isso, obviamente sem a família não era possível. Hoje fui ao outlet com o N. para ver uns tenis para ele correr, uns específicos que vão ter pouco uso mas que convém comprar e que ali são bem mais baratos. É lojas e lojas e mais lojas, coisas feias, mas também coisas giras e baratas e eu nem um euro para gastar ali. Nem um. Não trouxe nada por não ter um cêntimo este mês, ou noutro qualquer a bem dizer, para gastar em sapatos ou roupa. Já o rapaz veio para casa com dois brindes. Faz ele bem. Eu sei que a vida é feita também de escolhas e eu tenho feito as minhas, mas que me deixa meio abananada em certos dias, deixa. Daqui a um ano será melhor, espero eu, ou não, é daqui a dois afinal, mais ordem mais estágio mais sei lá o quê, hei de lá chegar!

4 comentários:

E disse...

Coisas - e ténis, no concreto - não deixam de ser coisas. Mas nós queremos. Porquê? Porque sim. Porque é assim que as coisas se passam. Aquele desejo de ter algo que gostamos. Mas, é o que faço muitas vezes para controlar os meus impulsos - quer quando posso comprar quer quando quero e não posso comprar - precisamos mesmo? É mesmo necessário?

Carol disse...

É o que me deixa vir para casa mais animada - menos depré. E verdade seja dita, eu sou uma "poupadoura" por natureza, é raro gastar por gastar, mesmo quando tenho! Se precisava? Não... mas que ficava bem no meu armário, e em mim, sim ficava. MAs coisas são coisas. É a realidade.

Amelia Pond disse...

Claro que hás-de lá chegar! Há dias assim, bem sei. Mas imagina só o que conquistaste! Claro que andar falida é uma chatice pegada, mas é como digo, daqui a 6 ou 7 anos juntamo-nos, abrimos uma clínica, ficamos ricas e depois viva a desforra! :)

Carol disse...

Combinadissimo!! Parece-me um plano excelente ;)