Conhecer o Mercado do Bolhão





Ontem foi dia de conhecer o mercado mais tradicional do centro do Porto. Já lá tinha estado, com olhos de turista. Ontem foi com olhos de estudante da disciplina Qualidade Alimentar. Diga-se que são olhos bem diferentes, se bem que os de turista não estiveram de todo fechados. Fez-me lembrar um mercado lindíssimo em que estive em Viena de Austria. Fez-me pensar no verdadeiro potencial daquele espaço que nos dias que correm é sujo, é perigoso - metade está seguro com andaimes - e que em muito deve à higiene. O meu olho de estudante viu de tudo, pombas a fazer cocó que calhava no peixe, pombas a passear em cima de legumes e frutas, pombas estas cheias de doenças. O peixe sem gelo, as arcas sempre abertas (nao mantém temperaturas adequadas). A carne ali pendurada ao Deus dará, à espera que alguém a leve para casa e ponha na panela. Os tomates coração de boi com um aspecto delicioso, a fruta com ar que saiu mesmo da árvore. Os vendedores pouca ou nenhuma água têm para manter a coisa asseada, é verdade, a culpa não é só deles. Descobri o tremoço, no seu verdadeiro estado e numa fase bem antes da comestível. Perguntei como se fazia e sim vou lá voltar para comprar e cozinhá-lo em casa, ao invés de comprar feito. Adoro tremoços! Mas didicilmente comprarei lá mais alguma coisa. É que o tremoço tanto ferve que mata tudo. Gostei de lá ter ido, tenho pena que as condições sejam o que são. O mercado merece mais, os vendedores também e a população ainda mais. Sou a favor que o reconstruam, tal qual é, mas com condições dignas. Aquele mercado é uma mina de ouro, não só económica, tem uma localização fantástica, tem tudo para ser um centro alimentar de excelência. Vamos ver o que o futuro lhe reserva.

3 comentários:

S.J disse...

O Porto é lindo!!! Adoro a minha cidade é é uma pena realmente o estado do Mercado do Bolhão.

Carol disse...

É uma pena, realmente. E sim, a tua cidade é linda :)

Sofia L. disse...

bem! nunca tinha pensado nessas coisas... mas as fotos estao lindas*